VINÍCOLA PATRIARCHE – O OURO DA BORGONHA

VINÍCOLA PATRIARCHE – O OURO DA BORGONHA

Quando fomos organizar nossa visita pela Borgonha, queríamos muito conhecer uma vinícola na região de Beaune. Mandamos um email despretensiosamente para a Patriarche, procuramos algo na internet e ok. Jamais, digo jamais mesmo, imaginei que encontraríamos tanta história e beleza abaixo da terra. Achamos que seria mais uma vinícola como tantas outras que já visitamos pelo mundo, mas não! A Patriarche é de cair o queixo.

Breve História

A Patriarche Père et Fils (pai e filho), começou sua história em 1780, quando comprou um convento na cidade de Beaune, na Borgonha – França. O convento tinha uma das melhores caves da época (as freirinhas sabiam como cuidar e produzir um bom vinho), então Jean-Baptiste Patriarche, que já trabalhava com vinhos, vendendo principalmente para a Grã Bretanha iniciou sua vinícola.


Visita

A visita começa na antiga igreja do convento, onde por uma estreita escada descemos até as caves. Ali já começou a admiração por essa empresa. Malika, a guia que nos recepcionou e contou todas as incríveis histórias sobre o lugar, foi muito simpática e inclusive fez desenhos para nos explicar como ler os indecifráveis (até então) rótulos da França.

Existem várias formas de fazer a visitação, inclusive uma que você vai andando pelos túneis e degusta os vinhos sozinho, mas eu realmente, do fundo do meu coração indico que vocês façam à visita vip. O valor é um pouco mais elevado 47€ contra os 17€ da visita normal, mas podem acreditar que vale cada centavo de euro.

A Patriarche tem simplesmente as maiores e mais extensas caves de toda a Borgonha, são mais de 5km de túneis e mais de 3 milhões de garrafas armazenadas embaixo da superfície. Você tem que conhecer isso com um guia te explicando os acontecimentos entre aquelas paredes.

A cada passo que avançávamos era uma nova descoberta e uma nova surpresa!

Com o passar do tempo e com a empresa crescendo, essa impressionante vinícola da Borgonha, foi adquirindo mais e mais caves.

A que mais me deslumbrou, foi uma cave onde alguns monges faziam vinho no Séc. XIII, gente, isso é muito antigo, tem muita história ali.

Hoje a Patriarche tornou-se uma instituição, onde produzem vinhos, participam de leilões, entre outros, para ajudar a comunidade de Beaune e principalmente o Hospices de Beaune (hospital). Em um desses aclamados leilões eles adquiriram um barril de vinho por €400 mil, fizeram a mágica deles, engarrafaram e estão vendendo as garrafas (que agradeço muito por ter provado, foi uma das melhores até hoje).

Barril do leilão, 400 mil euros.

Degustação

A tão esperada hora da degustação chegou. Estava muito ansiosa para provar o “ouro” guardado naquelas garrafas, muitas delas centenárias.

Quando chegamos na “sala de degustação”, era uma alegria imensa. Se quiserem conferir, os vídeos estão nas bolinhas abaixo do perfil, nos destaques do instagram com o nome: Borgonha. Mal pude acreditar que iríamos provar os vinhos em uma cave com séculos de idade.

Provamos ao todo 7 vinhos e preciso dar um destaque especial para o primeiro Grand Cru que tomei na vida, obrigada Patriarche rsrsrs, mas preciso confessar que o que mais me agradou no aroma e paladar, foi o Hospices de Beaune – 2016


Curisidades: Dentro dessa cave (foto abaixo), foram colocados 2134 garrafas de vinho, da melhor safra de todos os tempos até então, 1959. Tem 3 grades protegendo esses vinhos e fica uma chave com cada Proprietário / responsável. Ela foi aberta no ano de 2000, no 3º domingo do mês de janeiro para degustação, para algumas das pessoas mais influentes no mundo do vinho. Agora as grades voltarão a ser abertas somente em 2059 (no centenário) e o vinho degustado por alguns membros da família.

São túneis e mais túneis repletos de vinho. É grandioso demais!

Pela manhã havíamos caminhado pele centro da cidadezinha de Beaune e durante a tarde caminhamos por baixo da superfície. Foi uma experiência e tanto. Em várias parte do trajeto, tem placas indicando os lugares que estaríamos na cidade, naquele ponto específico.


Li no livro de Maximillian Potter sobre a trama para destruir o melhor vinho do mundo e precisava compartilhar com vocês!

” A vida é boa, não importa que mal possa haver no mundo, existe a Borgonha, existe o vinho, existe a luz, existe o amor”.

Hora de comprar alguns vinhos e continuar viagem. Foi uma experiência sensorial incrível e inesquecível. Tenho guardado memórias mágicas desse dia.


Para agendar sua visita entre em contato com a Patriarche


Este post é resultado de uma parceria comercial com o blog Conhecendo o Mundo. Ressaltamos que praticamos parcerias comerciais apenas com empresas das quais os serviços já vivenciamos e aprovamos. Tão somente, publicamos informações que acreditamos serem relevantes para vocês. Entenda à política de monetização do blog Conhecendo o Mundo.


Leave a Reply