LEONE DI VENEZIA

LEONE DI VENEZIA

Acredito que já visitamos a Leone di Venezia mais de 3 vezes e sempre que o fazemos, as experiências são as melhores possíveis.

HISTÓRIA DA VINÍCOLA

A família Bianco já tem tradição na área, o avô do fundador Saul Bianco e o pai, trabalhavam com tanoaria e fabricavam os próprios vinhos.

Depois de se aposentar, Saul estudou enologia na Itália e voltou para o Brasil, onde encontrou na região de São Joaquim, o lugar ideal para transformar seu sonho em um grande projeto de vida. Assim, nasceu a vinícola Leone di Venezia.

Eu, Sr. Saul Bianco, Cristian (meu marido)

A arquitetura da Leone  foi inspirada no Palácio Italiano Villa di Maser (1564). A vinícola só trabalha com castas italianas e produz em média 9.000mil garrafas por ano.

Tudo na construção foi pensando para manter a temperatura e as características ideais para a produção e conservação dos vinhos. Desde a pintura, à colocação de janelas em lugares estratégicos. As salas de produção, por exemplo, utilizam ar natural para manter o clima no ambiente.

EXPERIÊNCIA

Já fizemos diversos tipos de visitação. A visita tradicional com passeio pelo área de produção e degustações dos vinhos ao final, também tivemos um picnic no terraço da vinícola e em nossa última visita fizemos algo ainda mais especial.

De tanto que gostamos das vinícolas da Serra Catarinense, organizamos um grupo e levamos esses entusiastas do vinho para conhecer a região.

A experiência que tivemos na Leone di Venezia, foi simplesmente incrível. Além de poder ouvir toda a história da vinícola e conhecer os métodos de produção, podemos degustar diversos vinhos das próprias barricas.

O meu preferido continua sendo o Montepulciano, mas não imaginava que poderia degustar um Montepulciano que só será engarrafado em 2022. Provando hoje, em 2019, ele já está espetacular, imagine com o processo de envelhecimento que vai durar mais 3 anos?

Após as maravilhosas degustações, podemos apreciar diversas tábuas de frios, pãezinhos e castanhas na própria cave da vinícola. Foi surpreendente a visita e a experiência que tivemos nessa vinícola Italiana.

ITALIANA

A Leone di Venezia, só trabalha com uvas Italianas. Eles plantaram mais de 20 variedades para ver como elas se adaptavam ao terroir da região. Foram vinificadas e então escolheram as melhores castas que se adaptaram ao clima, a resistência de doenças e a qualidade final do vinho.

Atualmente se destacam as tintas Sangiovese, Montepulciano, Refosco Dal Peduncolo Roso (essa só existe na Itália e em São Joaquim), Aglianico, Nero D´avola e Primitivo (essa também é conhecida como Zinfandel, principalmente nos Estados Unidos).

As brancas Gewurstraminer, Garganega, Grechetto, Vermentino e Verdello.

Outras três uvas tintas são cultivadas com paixão pela vinícola. A Rondinela, a Corvina e a Molinara, para a produção de um vinho especial, com uvas apassitadas (quer dizer que elas passaram um pouco do ponto, mas não chegam a ser uvas passas), no estilo Amarone della Valpolicela.

Na produção dos vinhos são utilizados carvalho francês e americano. Cada barril é aproveitado por 3 vezes e todas as rolhas de cortiça vem de Porto, Portugal.


O que achou da vinícola Leone de Venezia? Já conhece algum vinho produzido por eles?

Não deixe conhecer as outras matérias sobre as vinícolas da Serra Catarinense e o nosso Guia do Vinho. Para mais informações sobre a Leone di Venezia, acesse o site deles AQUI.

Gostou das informações? Quando for viajar, planeje sua viagem por aqui! Você garante os melhores preços do mercado e descontos, e ainda me ajuda a manter o Blog Conhecendo o Mundo.

Deixe uma resposta