COCKBURN’S – PORTO

COCKBURN’S – PORTO

Um momento vínico memorável: 

“invariavelmente aponto apenas um: Véspera de Natal de 1954, final do jantar na casa de família em Derbyshire. O meu avô sugeriu que, com 13 anos, já poderia beber um cálice de Porto. Foi o meu primeiro contato com qualquer vinho e foi espantoso. – ‘O que é isto avô?’ _ ‘Cockburn 1908, meu rapaz.’ Foi este vinho que me inspirou a entrar no mundo do vinho.”

Quem contou sobre esse memorável momento foi Steven Spurrier ( o cara que mudou o mundo dos vinhos, principalmente no Novo Mundo).

Placa na sala de degustações da Cockburn’s

Não experimentei essa relíquia de 1908 da Cockburn, mas com toda a certeza tive meu momento memorável em suas adegas.


Poder visitar uma cave com tanta história é algo surpreendente. Além de ser considerada a mais bonita de toda Vila Nova de Gaia ela é comprovadamente à que tem mais vinhos em suas pipas e balseiros.

Enquanto esperávamos nossa guia Joana, ficamos olhando alguns fatos, fotos e histórias sobre essa grande casa de vinhos do porto. Praticamente de cara já vimos um balseiro que está com vinho armazenado desde 1937 (eu que já estava ansiosa pela visita, fiquei ainda mais para saber tudo o que estava por vir).

As vezes não nos damos conta de tantas coisas que estão envolvidas para que uma garrafa de um bom vinho esteja em nossa mesa.

Passamos pelo setor de tanoaria, simplesmente surpreendente o que esses artistas fazem. A Cockburn’s nos contou que está cada vez mais difícil achar pessoas com técnica e aptidão para esse serviço e por isso valorizam ao máximo esses trabalhadores.

Eles passam todos os dias vistoriando os barris pela adega, olhando nos mínimos detalhes se algo precisa ser reparado ou não, e olha que são milhares de barris. Para a reforma das pipas e balseiros são usados materiais com mais de 100 anos, sempre preservando a história e como os ancestrais faziam as coisas antigamente.

É usado somente carvalho Francês com mais de 80 anos e eles utilizam essas madeiras até no máximo 120 anos. Diferente dos vinhos de mesa, que “precisam” do carvalho novo para transferir aromas e sabores, nos vinhos do Porto são usadas as madeiras com mais idade, pois eles não querem que os tâninos e aromas da madeira passem para o vinho que está guardado.

Breve história da grande Cockburn’s:

Entre 1808 e 1812, o Escocês Robert Cockburn e seu irmão John, foram para Portugal em busca das melhores uvas e vinhos para exportar para os Britânicos. Encontraram no Vale do Douro o que buscavam e em 1815 fundaram a própria companhia de Vinho do Porto.

A família Symington, que detém o maior número de propriedades vitivinícolas no Douro (chamadas de Quintas), comprou a Cockburn’s em 2010, com o intuito de transforma-lá no que havia sido anos atrás. Em uma das melhores casas de vinho do porto do mundo.

Para comemorar a grande aquisição eles fizeram uma degustação vertical dos vinhos Vintages, que foram produzidos antes do século XIX. Foram vários jornalistas e pessoas especializadas no assunto. A ideia era degustar esses belos exemplares e descobrir o que tinha feito da Cockburn’s tão grandiosa e voltar às suas raízes.

Dica: Se quiser experimentar o melhor vinho do porto dos últimos tempos, compre um Porto Vintage 2011. Foi considerada a melhor safra dos últimos 100 anos. Antes de 2011 a safra considerada com tamanha excelência foi a do ano de 1908 (essa mesma safra que Steven Spurrier pode apreciar e contei para vocês no início de nossa matéria)

Depois de visitar numerosas filas com balseiros e pipas chegou a hora tão esperada da degustação. Fizemos dois tipos de degustações, a prova premium e a prova harmonizada.

Garanto para vocês que fazer a degustação harmonizada com os chocolates fez toda a diferença para mim e para o meu paladar. Pude apreciar muito mais o vinho do porto e suas diferenças, já que não sou acostumada a tomá-lo.

Fomos no inverno e já quero voltar no verão, para poder degustar essas belezinhas em um picnic pela adega.

A combinação que mais gostei foi do Cockburn´s 10 year old com o chocolate de yuzu (fruta cítrica do leste asiático) com canela. Os aromas frutados e atraentes de caramelo com mel, com notas de frutas secas e especiarias do Porto Tawny 10 anos, ficou uma delícia com o bombom de canela, notas cítricas e toque apimentado do chocolate.

Provamos também um super drink que eu não conhecia, o Porto & Tônica, isso mesmo, na mesma vibe do gin & tônica, porém mil vezes melhor. Claro que trouxe uma garrafa para casa de vinho do porto branco só para fazer esse drink né!! (deveria ter trazido mais de 1 garrafa).

Receita Porto & Tônica:

  • 3 cubos de gelo
  • 1/3 de Vinho do Porto Branco Cockburn´s
  • 2/3 de água tônica
  • 1 fatia de limão
  • 2 folhinhas de hortelã fresco (para sair o sabor e aroma do hortelã você tem que macerar as folhas).

Ficou interessado em visitar as caves da Cockburn’s?? É preciso agendar um horário. envie um email para: cockburnslodge@cockburns.com 

Para ganhar 10% de desconto nas visitas é só falar que viu essa matéria aqui no blog Conhecendo o Mundo e pronto!!! Tenha uma experiência memorável pelos barris da Cockburn’s.

Para ver vídeos e como foi nossa visita por lá, acesse nosso instagram AQUI e veja nos destaques (bolinhas abaixo do perfil) tudo o que rolou nessa e em outras viagens.

Vai viajar? Planeje sua viagem por aqui!! Você paga o mesmo valor e ainda ajuda o Conhecendo o Mundo.


Este post é resultado de uma parceria comercial entre à Cockburn’s e o blog Conhecendo o Mundo. Ressaltamos que praticamos parcerias comerciais apenas com empresas das quais os serviços já vivenciamos e aprovamos. Tão somente, publicamos informações que acreditamos serem relevantes para vocês. Entenda à política de monetização do blog Conhecendo o Mundo.

Leave a Reply